Sobre as eleições em Portugal

O sistema de eleições do País desde os primórdios

A partir de sua Constituição, o presidente de Portugal seria o vencedor a partir dos votos dos congressistas. Este modelo aconteceu desde o ano de mil novecentos e quinze até mil novecentos e vinte e cinco. Diretamente, aconteceu apenas sob a governança de Sidonio Pais, no ano de mil novecentos e dezoito, mesmo ano que aconteceu a suspensão de lei eleitoral constitucional através de decretos.

A partir disto surge-se então o Estado Novo, no qual era constituído por sistema político composto por autoridade, autocracia e corporativismo, que permaneceu no país por quarenta e um anos. Na realidade,  as vertentes cooperativistas considera-se como a identidade deste regime, sendo importante salientar que pende para o lado do Estado e não para associativismos. Basicamente, o Governo tem sob suas mãos o poder legislativo, assim como o executivo.

As eleições do parlamento europeu acontece nos países que fazem parte da União Europeia, nos quais acontecem de cinco em cinco anos. Cada Estado que faz parte da União decide sobre o seu sistema de votos, porém com algumas regras já pré estabelecidas.  

Os deputados são votados através de Eleições Legislativas por meio de votos pessoais, sendo estes realizados diretamente e presenciais. Obviamente, votados por todo e qualquer cidadão de forma secreta. O mesmo sistema acontece nas Eleições legislativas regionais para cada localidade de Portugal.

Por fim, as eleições autárquicas podem ser divididas historicamente em três fases: primeira república portuguesa, segunda e terceira, sucessivamente. A primeira fase aconteceu entre os anos de mil novecentos e dez e mil novecentos e vinte e seis, a segunda desde mil novecentos e trinta e três até abril de mil novecentos e setenta e quatro e terceira de mil novecentos e setenta e seis até o período atual.

Uma breve descrição para melhor compreensão de como são as eleições em Portugal

Os votos nao sao obrigatorios e importante notar, que nem sempre os cidadãos de Portugal tiveram a oportunidade de votar para escolher de quem vos representasse.

Por muito tempo o sistema Monárquico predominou, sendo que apenas em mil novecentos e dez instaurou-se Portugal como um país, sendo que por quase cinquenta anos a população sobreviveu de acordo com o considerado regime de ditadura Salazarista, no qual foi derrubado devido a Revolução dos Cravos.

Hoje em  dia, o país vive a democracia com sistema semipresidencial, regidos por quatro soberanos: presidente da República, sua assembleia, governo e tribunais. Para formar este sistema, acontecem as eleições de autarquia, composto pelo poder local, ou seja, para eleger os vereadores. Nas eleições legislativas, os cidadãos votam para a formação de deputados  e por fim, nas presidenciais, como o próprio nome diz, o presidente vencedor ocupa o poder por cinco anos.

Jogando jogos de casino online em Portugal

Compreensão no que consiste um jogo online

As pessoas necessitam de uma válvula de escape e o entretenimento torna-se primordial. Desde sempre os jogos fizeram este papel importante para as pessoas, sejam eles coletivos ou individuais.

Pela grande velocidade tecnologia do mundo atual, é possível utilizar deste modo de entretenimento através dos websites.

Muito parecido com o que ocorre nas casas físicas de apostas e casinos, as versões online possuem inúmeros modos de jogatina, nos quais são direcionadas e com diferentes adaptações de acordo com o nível e características daqueles que os jogam e apostam.

Grande parte dos websites que dispõem destes tipos de jogos possuem de pronto os jogos como em casinos convencionais, como por exemplo roletas e blackjack, além do pôquer, corridas em cavalos, bingo e obviamente, nos desportivos. Este último é considerado o campeão de procura e adeptos, seja através do críquete, dardo, hóquei em gelo ou então do mais apostado, o futebol.

Para aqueles que realmente buscam opções de entretenimento, os jogos online permitam tal possibilidade e satisfação, seja através de jogos de tabuleiro, estratégicos ou de apostas.

Pense também estrategicamente nos jogos de casino online

As regras exatas para definir uma estratégia de jogo não existe, tanto nos casinos físicos, assim como na modalidade online. Dentre as variáveis estratégicas, vale a tentativa de realizar a duplicidade a cada perda de aposta e diminuir ao passo que ganha.

Uma das tentativas nos quais muitos jogadores acreditam e na aposta de numerações específicas para potencializar o fundo. Ou seja, apostar valores altos somente um número não consiste numa inteligente opção.  É importante aumentar as apostas como por exemplo a inclusão de aleatoriedade entre as cores e números, fazendo com que a chance aumente em quase cinquenta por cento. Aposta na parte de dentro também é uma ótima para o casino online, mesmo que os ganhos não sejam tão altos.

Adentrando aos jogos de roleta europeia, as probabilidades de ganho são um bocado maiores devido ao fato de eliminar o zero duplo, sendo diminuídas as chances de pares, ímpares ou cores falhas.  

Por fim, as vezes é importante pausar os seus jogos, para que sua mente crie distintas perspectivas e assim, cria-se a possibilidade de otimizar-se estrategicamente. Esteja atento aos jogos, para que desenvolva algum padrão analítica ou ação efetiva de jogo.

Trate o jogo como um negócio e cuide de seus fundos

O seu dinheiro e a parte mais importante nas apostas físicas, assim como nos jogos online. Administre seus fundos conforme for ganhando e perdendo. Caso tenha sorte estupenda, poderá ganhar diversas vezes consecutivas. Entretanto, pode acontecer de em uma aposta total ter todo o seu fundo perdido. Por este motivo, é importante sempre reservar uma parte dos seus ganhos.

Principais partidos políticos em Portugal

Para compreender a divisão política em Portugal, primeiramente é necessário que possua a compreensão do que realmente significa, os paralelos que diferenciam pensamentos ou filosofias centrais, esquerdistas ou direitistas. A grande batalha entre políticas de direita ou esquerda consiste no fato de que a esquerda possui como princípio a igualdade social. Em suma, compreende-se que para este lado, os interesses da coletividade são mais importantes do que os dos indivíduos. Nitidamente, este conceito não é tão aplicado aos que adotam uma postura de direita.  Os partidos centrais podem ser considerados como os verdadeiros políticos, literalmente falando, pois os adeptos deste conceito acreditam na possibilidade de unir ideias esquerdistas e direitistas, conciliando assim, interesses mútuos.

Portugal conta com sistemática política fomentadas por inúmeras vertentes.Atualmente, o sistema não difere totalmente da história de Portugal, sendo que desde a primeira República até o considerado Novo Estado. É preciso compreender estes dois fatores históricos para obter clareza como realmente funciona nos dias de hoje, no qual chama-se de terceira República.

Não somente no caso do país, mas de um modo global,  a sistemática de partidos possui por si só uma forma genuína e única de divisão, ou seja, são dispostos de forma única. Todo o sistema político reflete como e a sua sociedade e seu Estado de modo esférico.

Os partidos mais notórios atualmente Portugal.

Este país possui, em todas as suas esferas, seja nacionalmente ou regionalmente, o sistema de multipartidos. Nacionalmente, o sistema é dividido entre os maiores cinco partidos, sendo eles: PPD/PSD, no qual é formado por por posicionamento centro direitista.  Adotando as políticas centro esquerdistas, existe o PS. Conta-se com posicionamento esquerdista o BE e o PCP e para o centro direitista há o CDS, considerado um partido popular.

O partido PS, assim como o PPD/PSD foram os que receberam maior número de votações na grande maioria das eleições, com maior representatividade por parte dos deputados no parlamento. Este fato criou então, uma esfera bipartidária, gerando uma menor notoriedade para os demais.

Os lados de Portugal na prática.

Considerando pequenos detalhes e concepções, o lado esquerdo seria o posicionamento com principal objetivo de ascender a todo o povo, isto é: combater desigualdades sociais, bem como não permitir a discriminalidade. Isto, na teoria, poderia se obter por meio de de inserção de valores liberais e igualitários devidamente equilibrados de forma geral em todas as vertentes sociais, civis, culturais, econômicas e etc.  Em contrapartida, o lado direitista seria o oposto ao mencionado anteriormente e o central, a junção de ambos, utilizando claro, de congruência e parcimônia.

Atualmente, não consiste em uma tarefa  compreender qual lado Portugal encontra-se mais claramente, pois existe uma grande diferença entre a voz de rua, o povo, os eleitores e a opinião midiática e pública.

Quando o país passou a eleger o seu governo.

Portugal e seu povo elegeram seu primeiro governo em meados de abril do ano de mil novecentos e setenta e seis, sob a forma de democracia, a partir da formação de sua Constituição. Prestes a escolher seus presidentes, os candidatos tinham sua oratória focada em rever os poderes revolucionários, assim como reformas agrárias e sua nação como um todo.  O ganhador nesta época foi Mario Soares, líder do partido PS, no qual também conectou o CDS tratando-o como um segundo governo. Sua equipe manteve-se no governo até o ano de mil novecentos e setenta e oito.